Jornal Nova Geração

Bom Retiro festeja 62 anos de instalação

Estrutura atual é um marco da região (Foto: Fernando Dias/divulgação)

Povo simpático, receptivo e hospitaleiro. É desta forma que, por meio de pesquisas de identidade e memória, os bom-retirenses são conhecidos na região. Esses aspectos são observados devido a origem do município, que sofre influência portuguesa, açoriana, indígena e afro, além da alemã e italiana.

Em 1633 acredita-se que o primeiro homem civilizado a pisar em Bom Retiro do Sul foi o padre Cristóvão Mendonza. Mas o povoamento iniciou antes disso, através dos índios. Com o passar dos séculos, o território foi se desenvolvendo, bem como sua economia.

Navegação

A cidade, que já foi a capital dos frigoríficos devido à quantidade de indústrias e abates, iniciou o seu desenvolvimento econômico pela navegação. Os municípios da microrregião traziam produtos que, através do Rio Taquari, eram enviados a vapor para Porto Alegre. A construção da Barragem Eclusa, em 1976, foi um marco histórico para Bom Retiro do Sul.

Barragem no dia da inauguração, em 1976 (Foto: Reprodução)

Testemunha ocular 

 

Aos 18 anos, a bom-retirense Ilza Röhrig Meyer, de 79, declarou seu “sim” no plebiscito que tornou Bom Retiro do Sul um município. Ela acompanhou a construção da Eclusa, da Igreja Católica, da ampliação e melhoria da JBS e do hospital, assim como a pavimentação de diversas ruas, como a Avenida Senador Pinheiro Machado, principal via da cidade. “Morei dez anos fora, pois fui estudar, mas voltei e não me vejo em outro lugar”, disse Dona Izinha, como é conhecida.

(Foto: Carlos Eduardo Schneider)

Presente x futuro

Além do grande número de agroindústrias, atualmente o ramo calçadista se destaca. Conforme o assessor de Gestão Pública e Governança de Bom Retiro do Sul, Carlos Dullius, a Administração Municipal desenvolve projetos com objetivo de atrair novas empresas, bem como na qualificação da mão de obra e diversificação dos setores econômicos.

Na área social, em parceria com o Curso de Arquitetura e Urbanismo da Univates, foi iniciado o projeto de requalificação urbana e rural. “A ideia é criar espaços públicos e sociais, além de ampliar e melhorar os já existentes”, explica. De acordo com Dullius, as empresas localizadas no município, por meio da dedução de impostos, revertem parte do montante para o desenvolvimento de projetos sociais que se intensificaram na pandemia. “É importante atuar com todas as camadas sociais e não só as econômicas”, frisa.

Mais atraente

Segundo o assessor, o Plano Diretor prevê um crescimento significativo da população que hoje passa de 12 mil habitantes. Por isso, Bom Retiro trabalha também para tornar a cidade mais atraente com o embelezamento, iluminação, melhor ocupação dos espaços, vias, acessos e pavimentações. “Temos um projeto para um Centro de Treinamento e Estudo voltado à área rural, uma vez que a procura por alimentos tende a aumentar devido a expansão da produção agrícola”, projeta.

Navegação 

Para o Rio Taquari, as projeções são para médio e longo prazo. Assim como o Porto de Estrela, o município vislumbra prospecções para o aumento das atividades de navegação. “A gente já teve procura de empresas e cooperativas que têm interesse no transporte através do Rio Taquari. Vamos trabalhar nisso também”, afirma.

Compartilhar conteúdo

PUBLICIDADE

Sugestão de pauta

Tem alguma informação que pode virar notícia no Jornal Nova Geração? Envie pra gente.

Leia mais: