Jornal Nova Geração

ESTRELA

Cooperativas Escolares incentivam o espírito de equipe

Estudantes são estimulados a atuarem como profissionais. Eles ocupam cargos de presidente e possuem conselhos de Administração e Fiscal

Publicado dia 19 de novembro de 2021
191121_ArquivoPessoal_Escolas

Com o objetivo de desenvolver o protagonismo e a liderança dos alunos, as Cooperativas Escolares são espaços criados para que os estudantes adquiram conhecimento da prática cooperativista e empreendedora. O projeto foi implantado no município em 2017.

O ambiente permite que os alunos aprimorem habilidades como administração financeira, planejamento de projetos e elaboração de documentos. Além disso, são estimulados desenvolver senso de ética e responsabilidade e fortalecer a autonomia. Seis escolas municipais, uma escola particular e a APAE Estrela participam do programa.

Conforme a coordenadora pedagógica da Secretaria de Educação, Ticiana Horn Angeli, os alunos atuam como se estivessem em uma cooperativa de nível empresarial. Eles formam uma associação, fazem assembleias e ocupam cargos de presidência, tesouraria e conselho fiscal. Além disso, organizam eventos, elaboram Estatuto Social e atas e produzem os objetos de aprendizagem.

Para serem associados, os alunos devem estar cursando do 5° ao 9° ano do Ensino Fundamental. Todas as atividades são desenvolvidas pelos estudantes, com o apoio do orientador no turno inverso.

A professora de Educação Física da Emef Pinheiros, Fernanda Bazanella, é orientadora da Cooperpin desde fevereiro e relata que foram muitos desafios. Ela entende que as atividades desenvolvidas em reuniões com Diretoria, Conselho de Administração e Conselho Fiscal geram um senso de participação, responsabilidade e comprometimento.

O objeto de aprendizado também é produzido pelos estudantes e pode ser comercializado dentro do ambiente escolar. A arrecadação é registrada em livro caixa. A Cooperativa da Escola Pinheiros tem cerca de 35 associados.
Maria Eduarda Bazanella, 15, participa da Cooperpin desde 2018. A aluna foi presidente da cooperativa. “Aprendi a me expressar melhor, manter uma boa convivência e trabalhar em equipe”, afirma.

A secretária de Educação de Estrela, Elisangela Mendes, destaca também a seriedade com que os associados se envolvem nos projetos.

Orientadora da Cooperdiel desde 2019, a professora de Língua Inglesa da Emef Arnaldo José Diel, Daniele Grodt, destaca a importância de abordar assuntos como finanças, empreendedorismo e cooperativismo. “Eles fazem o livro caixa, atas de reuniões e preparam o objeto de aprendizagem”.

A Cooperdiel tem 53 alunos associados. Seus objetos de aprendizagem são a rapadura de chocolate e o sal grosso temperado. Daniele acredita que essas atividades desenvolvem habilidades.

Pedro Henrique Gregory da Silva, 18, aluno do Colégio Santo Antônio, foi associado da CSACooper. “Quero seguir na área do cooperativismo.”

A fomentadora do programa é a Cooperativa Sicredi Ouro Branco RS. A instituição oferece cursos de fotografia, edição de imagens, e dicção e oratória, além do suporte pedagógico e materiais. Conforme a coordenadora, Daniela Diehl, o programa faz parte do pilar social da cooperativa.

Compartilhar conteúdo