Jornal Nova Geração

Quando ficamos doentes, é natural buscarmos um médico no qual confiamos. No caso dos animais de estimação, o mais comum é levarmos a veterinários, clínicos gerais, para o diagnóstico e, consequente, tratamento. No entanto, com o avanço das descobertas na área da saúde, as especialidades veterinárias também ganham cada vez mais espaço. Para marcar a passagem do dia do veterinário, comemorado na quinta-feira, dia 9, conheça mais sobre o tema.

Conforme a especialista em dermatologia veterinária, Mariana Brettas Silva, que está na profissão há dez anos e atua no Vale do Taquari há mais de três anos, a escolha de uma especialização pode ocorrer durante o curso de graduação ou após a formatura. “Claro que a definição ainda na fase da graduação permite uma experiência adicional pela convivência com profissionais mais experientes e em contato com o berço da ciência, que são as faculdades e universidades. Mas não é fator determinante para o destaque dentro da área escolhida.”

Especialidades

Ela acrescenta que a maioria dos cursos de especialização duram cerca de dois anos. “Porém, a educação continuada não acaba nunca, pois a Medicina Veterinária é em constante mudança e evolução.” Questionada sobre quais são as especializações existentes e as mais comuns na região, Mariana reforça que são muitas. “A maioria das pessoas até se assusta (risos).” Além da dermatologia, que é a área de Mariana, os donos de pets contam com profissionais da neurologia, cardiologia, endocrinologia, ortopedia, anestesiologia, nutrólogo, oftalmologia, gastrologia, nefrologia, terapias integrativas, entre outras.

Demanda maior no Vale

Na região, segundo Mariana, a demanda tem aumentado e cada vez mais novos profissionais atendem na região prestando os serviços especializados. No Vale, as áreas já existentes são:

– Dermatologia

– Ortopedia

– Anestesiologia

– Cardiologia

– Endocrinologia

– Terapias integrativas

– Fisioterapia

– Neurologia

Por que pouco se ouve falar sobre elas?

Nos grandes centros urbanos e capitais, explica Mariana, a procura por especialidades já é algo consolidado e que também está crescendo no interior. “Quanto maior a procura, mais profissionais também sem interessam em seguir o caminho das especialidades e com isso o atendimento apropriado melhora. Acredito que é uma questão de tempo até que o interior adquira a necessidade consolidada das especialidades no atendimento de excelência dos pets da região.”

Compartilhar conteúdo