Jornal Nova Geração

Renovale celebra duas décadas de liderança no setor de recuperação de caminhões

Fundada em 1° de julho de 2004, Jones Diehl e Luis José da Silva deram início a empresa pelo amor compartilhado por veículos pesados e o compromisso com a qualidade.

Há 20 anos, o sonho de dois amigos se transformava em realidade. Movidos pela paixão por caminhões e pela determinação de criar algo duradouro e propício para o Vale, Jones Diehl, 54, e Luis José da Silva, 57, fundaram a Renovale. Especializada na recuperação de caminhões danificados, a empresa não apenas se estabeleceu como líder no setor, mas também se tornou um exemplo de amizade que se transforma em sucesso empresarial.

 

Com pouco mais do que determinação e conhecimento técnico adquirido ao longo dos anos pelos sócios, Jones e Luis enfrentaram juntos de sua equipe desafios iniciais com resiliência. Aquilo que havia começado como uma pequena operação, rapidamente cresceu. À medida que a reputação da empresa se solidificava entre transportadoras e operadores logísticos como sinônimo de qualidade e confiabilidade, o investimento também evoluía.

Legenda foto 1
Jones Diehl, 54, e Luis José da Silva, 57 – Sócios-fundadores da Renovale

 

Hoje, ao celebrar duas décadas de operação, os amigos e colegas olham para trás com orgulho, não apenas pelo crescimento da empresa, mas também pela equipe que construíram ao longo destes anos. “A Renovale não é apenas uma empresa, também é sinônimo de família e união” afirmou Diehl.

O time, atualmente composto por 18 pessoas, incluindo os sócios-fundadores, possui dois colaboradores que estão na empresa desde o início, junto com a outros colegas que ingressaram pouco tempo depois. Marco Birck, 52, foi o primeiro contratado e permanece na empresa até hoje, em seguida, Tiago Silva, 39, que também celebra 20 anos de dedicação à empresa fundada por seu pai, Luis. “Sinto que é um sonho realizado. Poder acompanhar o esforço dos sócios e colaboradores dando frutos de pouquinho em pouquinho e ver até onde chegamos juntos, é muito satisfatório e gratificante”, comenta Silva. Luis reforça que vê o empreendimento como uma grande engrenagem, que necessita de várias peças cooperando para dar certo e continuar evoluindo. “Me recordo que, no início, houve finais de semana em que até minha esposa veio nos ajudar. Mas é isso mesmo, somos uma grande família aqui dentro”, afirmou Silva.

 

 

 

Compartilhar conteúdo

PUBLICIDADE

Sugestão de pauta

Tem alguma informação que pode virar notícia no Jornal Nova Geração? Envie pra gente.

Leia mais: